Kiss: banda será representada em escola de samba paulista

Depois do Iron Maiden no ano passado, mais uma grande banda é usada nas alegorias dos desfiles de carros alegóricos do carnaval brasileiro.
A escola de samba paulista “Dragões da Real” usou os gigantes americanos do KISS em sua alegoria no tema “Museu de Grandes Novidades”, que relembra ícones do fim da década de 70 e dos anos 80.

Fonte: UOL

Anúncios

Kiss: "O Rock Hall é sujo, corrupto e distorcido"

O KISS detona o Rock And Roll Hall Of Fame: “Não é uma honra ser nomeado”, disse Paul Stanley.

O vocalista do KISS, Paul Stanley chamou o Rock and roll Hall Of Fame de: “Sujo, corrupto e distorcido”, na noite de indução do grupo. A banda de Nova York já é elegível há 15 anos, mas foram aceitos somente após uma grande pressão de seus fãs. Falando ao Classic Rock Magazine, Stanley explicou os motivos de não estar impressionado pelo elogio – e se Ace Frehley e Peter Criss estão convidados.

Você se sentou honrado ao ser induzido ao Rock And Roll Hall Of Fame?

Stanley: “Não Isso foi feito a contragosto e porque isso tinha se tornado absolutamente ridículo, que estivessem escolhendo nos ignorar. No final do dia, a maioria das pessoas não percebe que o Rock And Roll Hall Of Fame era criado por uma instituição particular com um conselho auto intitulado. É um perfeito caso de percepção tornando-se realidade. As pessoas escutam ‘Rock And Roll Hall Of Fame’ e dão certa credibilidade a isso. Então, caso ele mereça este título, isso tem que ser pesado contra quem está sendo nomeado. Então, é uma honra ser nomeado? Não. Isso significa muito para os fãs e eu entendo isso, porque é uma validação para eles. Então, por esta razão, eu aceito graciosamente, aceito por eles.”

“Meus sentimentos e minha ambivalência sobre o Rock Hall não mudaram. Sua atitude é elitista e não reflete o público. Ela reflete um pequeno grupo que dita quem preenche os critérios que eles definiram como ‘rock and roll’. Eu sempre senti que o espírito do rock and roll significava não somente ignorar seus críticos, mas ignorar seus iguais e tomar seu próprio caminho. Eu acho que nós fizemos basicamente isso com algumas poucas exceções por 40 anos. Então, o mesmo critério que nos manteve fora, não nos colocou para dentro. Eu penso e também me incomodo um pouco com a arrogância dentro deste grupo.”

“Ainda assim, eu olho para alguns induzidos e qualquer clube que tenha Jimmy Page, Eric Clapton, THE WHO e o BEATLES e os STONES, é uma companhia que eu não me importo de ter, e meus sentimentos não tem nada a ver com nenhum deles. É puramente contra um sistema que eu acho sujo, corrupto e distorcido.”

Você está ansioso para tocar lá?

Stanley: “Honestamente eu não tenho planos no momento de fazer qualquer coisa, e isso inclui tocar com Ace e Peter ou qualquer outro. Meu plano no momento é ir lá e aceitar a premiação. Qualquer outra coisa, nós ainda vamos ver como isso se desdobra. […] As pessoas que sentem atrás das mesas precisam respeitar as pessoas que estão de fato sendo nomeadas ou possivelmente nomeadas nesta assim chamada grande organização. Então o fato de que 30 ou 40 ou 50 ou algum número absurdo de membros do GRATEFUL DEAD nomeados, o fato de que todos os CHILI PEPERS, incluindo pessoas que tocaram somente nos primeiros álbuns e que nunca alcançaram muito, não estão nomeadas. O fato de que John Rutsey, o baterista do primeiro álbum do RUSH não está nomeado, o fato de que Rob Trujillo, que é um grande cara, mas não tocou em nenhum dos álbuns clássicos do METALLICA, ter sido nomeado após estar na banda por 6 anos, me faz pensar quais são exatamente as regras. Se as regras não se aplicam a todos, elas não são regras.

Você planeja trazer Ace e Peter com você ao palco?

Stanley: “Claro que isto vai sem precisar de explicação que Ace e Peter merecem este momento de fama. Nós não estaríamos aonde estamos sem eles. Nós não conseguiríamos construir o que construímos sem eles na fundação. Com isto dito, nós não poderíamos ter construído isto sem muitas pessoas que os seguiam. Nós não poderíamos estar aqui sem eles e não poderíamos estar aqui com eles. Então, absolutamente, claro que eles merecem estar lá conosco.”

Ace e Peter tocaram juntos em uma recente festa no The Metal Show. Como você se sentiu sobre isso?

Stanley: “Não senti isso ou aquilo. Eu não sou dono dessas músicas. Eu somente as escrevi. Não nada para guardar ou esconder. Estas músicas são domínio público e eles tocaram nestas músicas, porque não iam usá-las? Na verdade, por que qualquer um não iria tocá-las?”

Fonte: Classic Rock Magazine