Dee Snider: "Parecemos um bando de drag queens!"

Em entrevista à Rolling Stone em fevereiro de 2008, Dee Snider (TWISTED SISTER) esclarece alguns aspectos da sua vida. Seguem dois trechos da conversa.





Sobre Britney Spears:



Aquele grupo de indivíduos do sexo feminino, como as Paris Hiltons e as Britneys e as Lindsays e as Olsens e toda aquela porcaria – elas me deixam doente. Você sabe, eu faço um programa de rádio de manhã e me deixa nervoso dar muita atenção ao sensacionalismo dessas garotas – isso passa uma mensagem muito ruim para as jovens mulheres e você vê isso refletido no modo como elas se vestem e se comportam. Elas sensacionalizam o que essas artistas fazem e isso faz com que essas cantoras pareçam heróicas! Britney chegou agora em um ponto onde isso não é mais divertido. Não é algo para zombar ou rir ou chamar de estúpiodo ou idiota ou para que eu diga que ela é uma biscate ou uma puta – ou seja lá o que for que qualquer outra pessoa diria. É uma coisa triste ver uma pessoa jovem se destruindo ou se queimando desse jeito, e as pessoas da mídia precisam se sentir parcialmente responsáveis, porque Britney é uma criação, não apenas do empresário ou de seus pais, mas também do mundo ao redor dela. Você sabe, da forma como ela era abraçada e famosa – foi dada à ela a possibilidade de se tornar essa mulher/criança. Ela é meramente uma mulher – que apenas se tornou essa pessoa inconseqüente. É triste.

Sobre o futuro do Twisted Sister:

Não é mais o foco da minha vida. Ano passado fizemos sete shows. Faremos festivais ou algo assim, colocaremos a maquiagem, as fantasias e tudo mais, e daremos às pessoas o que querem. Uma coisa que elas não querem é música nova. Se a gente disser “essa é do novo álbum”, veremos centenas de pessoas leventando e saindo do local. O KISS lançou o disco “Psycho Circus” em 1998 e não vendeu! Os fãs não querem o KISS ano 2000. Eles querem “Rock’n’Roll All Nite”. Por isso não nos iludimos. Nós vamos continuar até o spandex explodir. Temos boas e más notícias; a má notícia é que no palco parecemos um bando de velhas drag queens, e a boa notícia é que sempre nos parecemos com um bando de velhas drag queens.

A entrevista na íntegra se encontra neste endereço.

Fonte: Metal Mojo

Anúncios