SupreMa: você não vai ter 3.000 fãs do dia pra noite gritando seu nome na grade

jen_sp

O guitarrista Douglas Jen líder da banda paulistana SupreMa concedeu uma entrevista polêmica ao site Rock On Stage. Entre diversos assuntos sobre a carreira da banda e o mais novo clipe lançado de “Fury and Rage”, o guitarrista falou sobre o polêmico tema do “Pay-to-play” e declarou-se contra o ato abusivo de contratantes, porém alertou às bandas que tenham suas próprias estruturas para merecerem chegar aos grandes palcos e oferecerem estrutura e vantagens aos contratantes.

Na entrevista também faz críticas a produtores de eventos despreparados e levanta a discussão sobre uma profissionalização da cena no Brasil.

“Rock On Stage: No Brasil é muito comum as bandas de abertura terem que pagar para participar do evento, ou de um show de uma banda grande, que chamamos de Pay-to-play, como o SupreMa vê isso, se já fizeram ou receberam esse tipo de proposta?

Douglas Jen: Sei que talvez esta minha resposta gere uma baita polêmica de quem não entende muito do mercado ou ainda tem aquele sonho de “ai Meu Deus, minha banda, meu talento, meus princípios…”, e provavelmente muita gente não vai ter paciência de ler até o final e entender algumas verdades… Não só nós mas todos que trabalham sério com música sabemos que música é um mercado, é negócio, gera receitas, despesas, lucros, finanças… É Business, tem empresários envolvidos, produtos, publicidade, produção.

Quem acha isso um “absurdo” é porque deve ser aventureiro ou está se divertindo com música… Sou contra pagar para tocar em eventos grandes onde o contratante, com certeza, já terá suas despesas pagas e só quer tirar um “troco a mais” da banda de abertura, isso sou completamente contra. Mas não vejo problema algum, por exemplo, do contratante fazer a banda de abertura vender um cota de ingressos ou contribuir de alguma forma para o evento como fazendo assessoria ou “emprestando” equipe técnica.

Aí vai vir gente dizendo “ter que vender ingressos não é justo”, mas na boa, se sua banda não consegue levar 100 pessoas/fãs para um show, qual a razão lógica de você merecer estar ali? Se você não está preparado, não tem um público, o que acrescentaria no evento? Seria uma banda a mais para dar custo para o show, mais aluguel de equipamento, equipe técnica fica mais cara, etc, etc…

Ou seja, cobrar das bandas só para ganhar nas costas, sou contra, mas fazer a banda trabalhar para merecer estar ali, sou completamente a favor. Se precisar ajudar no que for no evento quem ganha é a própria banda que está abrindo, pois vai tocar para um público grande que ela não tem, num som de qualidade que muitas vezes ela nunca tocou, estar nos cartazes e nas notas de imprensa que ela não tem alcance e assim todos poderem conhecer seu trabalho.

Muitas bandas de abertura não tem seus próprios ‘amps’ e baterias e ainda exigem que contratantes gastem mais dinheiro para tê-las no evento… É questão de bom senso. O SupreMa nunca teve que pagar para tocar e quando tivemos convites para aberturas ajudamos de outras formas como nossa assessoria de imprensa trabalhando de graça para o evento, ou nossa produtora trabalhando na produção para deixar tudo redondo.

Temos nosso próprio equipamento, nunca demos trabalho a contratante, levamos nosso técnico, nossos roadies, nosso iluminador, e se tivermos uma abertura internacional de respeito temos toda equipe e estrutura para fazer um belo show e não atrapalhar em nada a atração principal. Pessoal deveria se estruturar mais com relação a isso e saber que muita porta é aberta com ralação, nada cairá do céu e você não vai ter 3.000 fãs do dia pra noite gritando seu nome na grade do palco.

Rock On Stage: O que mudariam no Heavy Metal hoje?

Douglas Jen: Sinceramente, a cabeça de alguns produtores de shows. Ainda falta muito respeito de um pessoal com as bandas, não se preocupam em colocar um som bom, uma luz decente, um hotel confortável… As bandas não precisam de luxo, apenas de condições mínimas para fazer um trabalho decente.

De alguns anos para cá temos conseguido boas estruturas para o SupreMa e temos sido bem tratados pelos produtores, mas, ainda ouvimos e vemos histórias absurdas de falta de respeito com os artistas e com os fãs. Este meio de produção precisa de uma profissionalização urgente! Mas claro, isso não é geral e tem muita gente sabendo o que faz, e tem algumas produtoras bem sérias e festivais que sempre dá gosto de tocar!”

Leia a entrevista completa em:
http://www.rockonstage.org/entrevistas/2014/suprema/entrevista-suprema.htm

Assista ao novo vídeo clipe de “Fury and Rage”:

A agenda da TOUR 2014 do novo CD “Traumatic Scenes” está aberta e a banda já passou por importantes capitais como São Paulo, Manaus e Maceió, e segue agendando datas para 2014 com seu novo cenário e toda estrutura que está rodando o Brasil. Para levar a “Traumatic Scenes Tour” para sua cidade entre em contato através do email contato@furiamusic.com.br.

 

Fonte:Furia Music Produções

Anúncios

James Hetfield: elege as suas 10 favoritas

jameshetfi_awun8j8j

James Hetfield (METALLICA) revelou à edição de dezembro de 2004 da Rolling Stone quais são suas 10 músicas preferidas de todos os tempos, e explicou o porque de sua escolha:

01. “Free Bird – LYNYRD SKYNYRD
“Nada supera esta balada. ‘Free Bird’ se encaixa nos 20 primeiros anos de estrada da minha vida – sem se ligar muito às coisas, viver o agora e prosseguir.”

02. “Stairway to Heaven” – LED ZEPPELIN
“Quando eu consegui meu primeiro violão, eu tirei o dedilhado inicial dela, e sai correndo pela casa dizendo, ‘Olha isso – eu consigo tocar isto!’ Minha família ficou com cara de ‘Cadê o resto da música?'”

03. “Jailhouse Rock” – ELVIS PRESLEY
“Eu me lembro de o ver pulando sobre barras com todos os seus colegas. Ela encapsula rebelião, o que é na verdade criatividade sem rumo.”

04. “Behind Blue Eyes” – THE WHO
“Essa música passa todo aquele sentimento de angústia do jovem. Ela fala sobre pedir ajuda, mas sem realmente querer. Me lembra muito de mim mesmo.”

05. “Candle in the Wind” – ELTON JOHN
“‘Saturday Night’s All Right For Fighting’ era mais meu estilo, mas poucas músicas conseguem alcançar esta melodia.”

06. “God Only Knows” – THE BEACH BOYS
“Eu comecei a ouvir Beach Boys de novo há uns seis meses. Eu cresci no sul da Califórnia; pra mim, esta música fala sobre algo mais.”

07. “Yesterday” – THE BEATLES
“Ela se ligou instantaneamente comigo. Ela faz você pensar.”

08. “Black Sabbath” – BLACK SABBATH
“Esta música me assustou. Ela é muito mais que pesada.”

09. “Smells Like Teen Spirit” – NIRVANA
“Quando toda aquela onda “Hair Metal” dos anos oitenta estava sendo exaltada, o Nirvana veio com seu som de garagem empolgante e um grande gancho. Era o que a música precisava.”

10. “The Boys Are Back In Town” – THIN LIZZY
“Phil Lynott nunca teve medo de escrever a partir do coração, mesmo se fosse meio meloso. Thin Lizzy inspirou muito as harmonias de guitarra do Metallica.”

 

h

Fonte: Metallica: Hetfield elege as suas dez músicas favoritas http://whiplash.net/materias/melhores/021294-metallica.html#ixzz30Is8Aypf

Rolling Stones: Banda no Maracanã em 2014

O jornalista Lauro Jardim, da Veja, publicou em seu blog Radar On-Line que o Rolling Stones deve tocar no Brasil em 2014.

1398796063

Segundo Jardim, as produtoras de shows do Brasil foram comunicadas pelo staff da banda que existe a intenção do grupo cinquentenário voltar ao país, oito anos após a última apresentação na praia de Copacabana, para tocar no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro.

 

1394892303

Reformado, o estádio receberia os Stones por meio de qualquer empresa disposta a pagar o cachê milionário do grupo. As produtoras Time 4 Fun, A&G Live e Plan Music foram comunicadas, segundo o jornalista Ancelmo Gois, do jornal O Globo. Não há informações sobre qualquer outra cidade que deve receber o show.

 

 

 

Fonte: Rolling Stones: Banda pode tocar no Maracanã em 2014 http://whiplash.net/materias/news_816/202359-rollingstones.html#ixzz30IqiKNEP

Robert Plant: descarta reencontro do Led Zeppelin

images

O mesmo Robert Plant que no ano passado disse estar aberto a uma reunião do Led Zeppelin, fez questão de anular toda e qualquer possibilidade de um show de reencontro da banda. Em entrevista à rádio BBC, ao ser questionado sobre a possibilidade do Led se reencontrar, tal como em 2007, o cara foi categórico ao afirmar que as chances são “zero”.

ledzeppelin
O cantor foi acompanhado do guitarrista Jimmy Page para falar sobre os relançamentos dos três primeiros álbuns do grupo – Led Zeppelin, Led Zeppelin II e Led Zeppelin III – que acontece no início de junho.

 

http://www.radiocidade.fm/

ROSA DE SARON TRAZ TOUR “LATITUDE LONGITUDE” PARA LAURO DE FREITAS

unnamed

A banda Rosa de Saron, uma das mais importantes do cenário cristão nacional, traz para Lauro de Freitas a turnê do seu mais recente trabalho, o DVD “Latitude Longitude”, dia 27 de abril, domingo, durante o “Evangeliza Lauro de Freitas 2014”.

O evento – que está em sua 4ª edição, tem início às 15h e o show, gratuito e livre para todos os públicos, está previsto para as 21h. Será na Praça da Matriz, no Centro.

A organização do evento pede a doação de um quilo de alimento não perecível, cuja arrecadação beneficiará instituições de caridade do município.

Mais informações poderão ser obtidas pelo telefone (71)9147-5080

O DVD Latitude Longitude

Depois de seis meses de intensa dedicação, o DVD “Latitude Longitude”, terceiro DVD ao vivo do grupo e 12º trabalho da carreira, saiu do papel e se tornou um projeto grandioso, gravado em abril/2013 no Chevrolet Hall, em Belo Horizonte – com lotação total da casa – e lançado em julho do mesmo ano, durante a Jornada Mundial da Juventude, no Rio de Janeiro.

O baixista e fundador da Banda, Rogério Feltrin, explica que esse trabalho é uma continuidade do DVD Horizonte Vivo Distante, lançado em 2010. “Apesar de ser outro trabalho, o DVD Latitude Longitude tem muita similaridade com nosso DVD anterior. Pra gente, ele é uma extensão, uma continuação do Horizonte Vivo Distante, como se fosse um trabalho só dividido em dois”, conta.

Aliado a isso, Feltrin deixa clara a influência desse trabalho anterior no 3º DVD da Banda. “O DVD Latitude Longitude é uma junção de percepções positivas acerca desse nosso trabalho. Foi baseado na tour ‘O Agora e o Eterno’, que estava muito bonita e nos fez ter vontade de registrá-la em vídeo. ‘O Agora e o Eterno’ foi um álbum bem vendido, que gerou ótimos shows. Foi considerado por muitos fãs antigos o melhor álbum da banda ate hoje”, comenta.

O repertório do DVD “Latitude Longitude”  é composto por músicas que fizeram parte da turnê “O Agora e o Eterno”, além de quatro músicas inéditas: “Latitude Longitude” (que dá nome ao trabalho e conta com participação especial de Mauro Henrique, da banda Oficina G3), “Se”, “Ironia S/A” e “Aurora” (composta especialmente para ser hino da JMJ do Rio de Janeiro), esta última com participações de Jonny Voice e Renato Vianna, dividindo os vocais com Guilherme de Sá.

A escolha do nome “Latitude Longitude” não foi por acaso. Em todos os títulos de projetos da Banda Rosa de Saron há sempre uma reflexão que gera o nome, na intenção de que o oposto também ocorra: as pessoas façam uma reflexão sobre o que o título quer passar. “Latitude Longitude” tem, primeiramente, a simbologia: as retas que formam uma cruz, um sinal. O segundo ponto é que latitude e longitude são coordenadas que indicam uma direção, um lugar. “É aquela história de apontar um caminho, avaliarmos onde estamos e onde queremos chegar”, conta Feltrin.

Sobre: Formada por Guilherme de Sá (voz), Eduardo Faro (guitarra), Rogério Feltrin (baixo) e Grevão (bateria), a banda Rosa de Saron surgiu em 1988 na cidade de Campinas-SP, dentro do movimento de Renovação Carismática da Igreja Católica. Com 25 anos de estrada e 12 discos lançados, possui mais de 150 mil acessos/mês no site oficial, 1,5 milhões de fãs no Facebook, e mais de 14 milhões de views em seu canal do Youtube. Também alcança o topo do ranking das bandas de rock nacional mais tocadas nos sites Sonora e Vagalume. Apesar de todo reconhecimento e crescimento durante os anos, o objetivo da banda continua o mesmo dos seus primeiros ensaios: “Fazer rock com qualidade levando uma mensagem cristã de esperança, fé e amor para todos.”

unnamed (1)

Fonte e Informações à Imprensa: Kamilla Barboza – (12)9 8866.6486 | imprensa@rosadesaron.com.br

Misfits encerra tour neste domingo em SP

MISFTS-20.04.2014-no-Circo-Voador-8-low

Jerry Only durante performance ontem no Rio de Janeiro. Show teve 42 músicas executadas – foto: Guilherme Carvalho/RockPress.com.br

A lendária banda norte-americana Misfits já está em turnê pelo Brasil. Jerry Only (baixo/vocal), Dez Cadena (guitarra) e Eric “Chupacabra” Arce (bateria) iniciaram a sua nova passagem pelo país, no último sábado (19/04), em Vitória (ES) e ontem tocaram no Rio de Janeiro.

O grupo, que neste momento, está promovendo o álbum “Misfits The Devil’s Rain”, possui uma extraordinária carreira com milhões de discos vendidos ao redor do Mundo. O show que encerra está excursão pelo país, acontece, neste domingo (27/04), no Espaço Victory, em São Paulo. Os ingressos para esta performance continuam à venda pelo site http://www.ticketbrasil.com.br. Mais informações no serviço abaixo.

Donos de uma imensurável lista de hits representada por “Dig Up Her Bones”, “Die, Die, My Darling”, “Last Caress”, “Skulls”, “American Psycho”, “Where Eagles Dare”, “Hybrid Moments”, “Skulls”, “Astro Zombies” e vários álbuns que se tornaram clássicos, o Misfits geralmente apresenta um repertório extenso, relembrando todas as fases de sua invejável carreira. A performance na capital fluminense, ficou marcada pela execução de 42 músicas. Confira o set list em http://bit.ly/1i7w2p8.

Formada em 1977, o grupo é precursor do “horror punk” e é influência para diversos importantes nomes do rock/metal como Metallica, Guns ‘N Roses, Ramones, Megadeth, Slayer, Black Flag, entre outros. O nome foi tirado do último filme da atriz Marilyn Monroe, The Misfits, e com suas letras pesadas falam sobre corações arrasados, violência e histórias de horror ficaram famosos e conquistaram muitos fãs.

Links relacionados:
http://www.misfits.com
https://www.facebook.com/Misfits
http://www.sobcontrole.org/agencia
http://www.theultimatemusic.com

Serviço São Paulo
Agência Sob Controle e Top Link Music orgulhosamente apresentam Misfits
Dia: 27 de abril de 2014 – Domingo
Horário: 19h
Banda de abertura: Zumbis do Espaço e Wishcraftt
Abertura da casa: 2h00 antes do início do espetáculo
Local: Espaço Victory
End: Rua Major Ângelo Zanchi, 825 – ao lado do Metrô Penha

Valores Ingressos:
1° lote: R$70,00 (promocional e estudantes)
2° lote: R$90,00 (promocional e estudantes)
Porta: a confirmar

Ingressos online: http://www.ticketbrasil.com.br

Pontos de Venda (ingressos nas lojas disponíveis a partir de 05/01/2014)
Galeria do Rock: Loja 255 – 1° andar | 11 33616951
Santo André – Metal CDs: (11) 4994.7565 – R. Dr. Elisa Flaquer, 184

Capacidade: 4.000 lugares
Censura: 14 anos (desacompanhados). Menores dessa idade somente acompanhados dos pais ou responsáveis.
Duração: Aproximadamente 1h30
Abertura da Casa: 2h antes do espetáculo
Estacionamento: ao lado da casa
Acesso para deficientes físicos
Imprensa: 11 9 6419.7206 – press@theultimatemusic.com
Cartaz:

cartaz-misfits

 

Fonte:

BACKSTAGE celebra 40 anos de California Jam Festival

california-jam-ticket

A edição número 1376 do programa Backstage, que é apresentado todo domingo das 22 às 24 horas na Kiss FM (102,1 MHZ – SP), tem como destaque principal os 40 anos da primeira edição do California Jam Festival, ocorrido no dia 06 de abril de 1974 na Califórnia (EUA) e que contou com nomes de peso como Eagles, Black Oak Arkansas, Black Sabbath, Deep Purple e Emerson, Lake & Palmer.

Além disso, o produtor e apresentação de Vitão Bonesso traz também momentos do primeiro trabalho solo do guitarrista Gus G. (Ozzy Osbourne, Firewind), “I Am The Fire”, as bandas Noturnall, Helstar, Uriah Heep, Alice Cooper, Rotting Christ, Manowar e Picture. O segmento dedicado aos pedidos dos ouvintes fica por conta de Iron Maiden, numa releitura de “Space Truckin’” (Deep Purple), Yes e Children Of Bodom.

No tradicional bloco “Backstage The Classics”, mais quatro álbuns que estão completando 30 anos de lançamento: Anthrax (Fistfull Of Metal), Van Halen (1984), Slayer (Haunting The Chapel) e Slade (The Amazing Kamikaze Syndrome).

Programa Backstage – 1988 – 2013 – 25 anos a serviço da música pesada!
Domingo das 22 às 00h
Kiss FM:
102,1 MHZ – São Paulo e Grande São Paulo
107,9 MHZ – Campinas e região
102,9 MHZ – Litoral Paulista
102,3 MHZ – Brasilia DF e região
91.9   MHZ – Rio De Janeiro e Região
Ouça pela internet acessando: www.kissfm.com.br
Confira as edições anteriores no sistema “On Demand”, acessando http://www.radiobackstage.com (.br)
E-mail: radiobackstage@radiobackstage.com
Rádio Backstage: http://www.radiobackstage.com (.br) – 8 anos transmitindo 24 horas com canais dedicados ao Heavy Rock e ao Classic Rock.

Fonte: